Professores do DZO ministram curso para pesquisadores da Bolívia

Entre os dias 26 de abril e 04 de maio deste ano de 2021, os professores do Departamento de Zootecnia (DZO) da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Fabyano Fonseca e Silva e Renata Veroneze, ministraram um curso de capacitação sobre Seleção Genômica para técnicos bolivianos do projeto “Inovação de Sistemas Forrageiros Resilientes à Seca nos Vales Mesotérmicos de Cochabamba, Bolívia, no marco da Gestão Integrada de Bacias” – COTRIFOR, um projeto de Cooperação Técnica Trilateral (Brasil-Alemanha-Bolívia).

O projeto foi realizado em ambiente virtual e também contou com a participação de profissionais da Universidades da Bolívia, além dos técnicos envolvidos diretamente com o projeto. O Curso teve carga horária de 21h e estava contemplado no Plano Operacional do projeto dentre as ações a serem executadas pela UFV.

A progamação do curso envolveu os seguintes tópicos: equações de modelos mistos, confiabilidade e resposta a seleção, marcadores SNP, seleção genômica (GS) e associação, genômica, matrizes de parentesco, controle de qualidade do genótipo e práticas de seleção genômica no software R. Na abertura do evento estiveram presentes Wólsfi Yuri de Souza, coordenador geral da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), João Carlos Soub, da ABC, Mário Veizaga coordenador do projeto na Bolívia junto a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH da Alemanha, Odilon Gomes Pereira coordenador do projeto COTRIFOR na UFV, dentre outras autoridades do governo boliviano e os professores Fabyano e Renata.

Por fim, o Prof. Odilon agradeceu aos colegas do DZO por terem disponibilizado do seu tempo para oferecer o curso dentro da programação do COTRIFOR. A Professora Renata, chefe do Departamento, também fez uso da palavra e agradeceu pela oportunidade e destacou a importância de parcerias como esta. O curso obteve uma avaliação positiva de acordo com os participantes.

Professor Fabyano do DZO concede entrevista à revista FORBES Brasil

O professor Fabyano Fonseca e Silva, docente do departamento de Zootecnia da UFV, concedeu uma entrevista à revista Forbes. O depoimento ocorreu no dia do Zootecnista, 13 de maio. Fabyano conta o que faz e quanto ganha um profissional da área junto a coordenadora do curso de zootecnia da FZEA-USP, Sarita Bonagurio Gallo e Marinaldo Divino Ribeiro, professor do departamento de zootecnia da Universidade Federal de Goiás e atual presidente da ABZ (Associação Brasileira de Zootecnistas). 

O profissional dessa área é capacitado para atuar em todos os elos da cadeia produtiva de espécies domésticas, sendo responsável também pela produção sustentável de alimentos de origem animal, como explica o professor. “O zootecnista trabalha principalmente com a alimentação [nutrição] dos animais, com a estruturação e planejamento do ambiente em que os mesmos são criados – pensando, inclusive, no bem-estar – e com a seleção das espécies com melhor desempenho genético”, explica. “Na indústria, esses profissionais podem atuar em laticínios, frigoríficos, produção de alimentos e insumos, marketing, desenvolvimento de produtos e análises econômicas e de mercado, entre outras áreas”, complementa Sarita. “A zootecnia também tem a ambição de compreender as relações animais, suas utilidades e serviços úteis ao homem de forma tecnicamente eficiente, economicamente viável, socialmente justa, ambientalmente correta e eticamente adequada”, salienta o atual presidente da ABZ.

Em relação aos ganhos, vale a clássica resposta do mercado: depende. “É difícil cravar um valor, pois as áreas de atuação são muito diferentes. Quem trabalha na indústria tem um salário, na propriedade rural a referência é outra, assim como nas entidades estatais. O tempo de serviço e a capacidade técnica também interferem nos ganhos”, diz Sarita. Os especialistas concordam que o crescimento da população mundial aumentará a demanda por alimentos de origem animal, ao mesmo tempo que os consumidores ficam cada vez  mais exigentes sobre questões sustentáveis e ambientais. Por fim, fica para o zootecnista o desafio de conciliar os dois mundos. “A internacionalização das informações está moldando o profissional moderno.  Hoje, precisamos atuar de forma multidisciplinar nas soluções de problemas”, finaliza Fonseca e Silva.

A matéria completa da revista FORBES Brasil pode ser acessada através do link.

Inscrições abertas para o Processo Seletivo de Pós-Graduação em Zootecnia para 2021.2

O Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal de Viçosa, torna
pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo para ingresso no Segundo
Período Letivo de 2021.

Inscrições até o dia 11/06/2020.

Acesse o Edital e as demais informações clicando aqui.

Professor do DZO concede entrevista ao Canal Rural

Na última quinta-feira 15/04, o professor do DZO-UFV, Márcio Duarte, concedeu entrevista ao Canal Rural no Programa Ligados & Integrados. Em sua entrevista o Professor falou sobre carnes PSE e DFD, as quais representam um desafio para indústria de proteínas. Assista a entrevista:

Nota de pesar pelo falecimento do professor Antônio Bento Mancio

O Departamento de Zootecnia informa com tristeza o falecimento do professor Antonio Bento Mancio, no último sábado (10/04/2021). Nascido em 1948, Bento iniciou sua carreira no departamento de Zootecnia da UFV em 1992 e se aposentou em 2013. Durante sua carreira Bento atuou ativamente em diversos projetos de extensão, orientou alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado, foi professor de centenas de alunos nas disciplinas de Bovinocultura de Corte, deixando um legado imensurável para o departamento e para a Zootecnia. Foi defensor da agroecologia e apoiador das lutas sociais.  Muito querido por todos, Bento sempre será lembrado pela sua gentileza, tranquilidade e generosidade. O Departamento de Zootecnia lamenta o fato e se solidariza com os familiares e amigos.

Professor do DZO toma posse como diretor do CCA

Na tarde desta segunda-feira (5), o Centro de Ciências Agrárias (CCA) e o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCB) foram destaque com a cerimônia de posse de seus diretores. O evento ocorreu de forma remota e foi presidido pelo reitor Demetrius David. Os novos diretores foram escolhidos por seus respectivos estudantes, professores e técnicos, em consulta realizada em 25 de março. 

O primeiro a assinar o termo de posse, como novo diretor do CCA, foi o professor Mario Luiz Chizzotti, docente do Departamento de Zootecnia (DZO). Ele substitui o professor Rubens Alves de Oliveira. Chizzotti atua como docente da instituição desde 2013, além de seu currículo que tem da graduação ao doutorado na UFV. Em seu discurso ele comenta: “enfrentamos uma crise sem precedentes e precisaremos melhorar muito a nossa eficiência para manter a excelência que alcançamos. Mas tenho certeza de que, com a participação de todos os departamentos, conseguiremos avançar ainda mais e vencer estes e os próximos desafios que nos aguardam”.

Para isso, além do desejo por uma gestão colaborativa e moderna, Chizzotti sinalizou que terá como referência o professor Rubens, em sua opinião “um diretor que servirá de grande exemplo na superação dos desafios”. O novo diretor do CCA se colocou à disposição da instituição para auxiliar na condução da Universidade e na obtenção de conquistas ainda maiores. 

Durante o evento, o reitor Demetrius se refere ao novo diretor do CCA e diz que o considera “como a pessoa certa no lugar certo” para substituir o professor Rubens, já que “vem de um departamento extremamente importante e ativo na UFV”. O DZO, que o professor Chizzotti já chefiou, tem graduação, pós-graduação e atividades muito expressivas de pesquisa e de extensão. Ou seja, “representa muito bem o CCA e os desafios que teremos”, segundo o reitor. O professor Demetrius se disse convicto de que Chizzotti desempenhará um papel fantástico no CCA. Até porque, é um professor “reconhecido por ser extremamente colaborativo e não focar em problemas, mas sim em soluções”.

Também na tarde desta segunda, o professor João Marcos de Araujo assinou o termo de posse como diretor do CCB. Ele foi reconduzido ao cargo que ocupava desde 2017. Durante a cerimônia, o professor agradeceu o apoio da administração superior e lembrou a parceria, o companheirismo e o trabalho realizado por todos que atuam no CCB, que participaram ativamente de sua primeira gestão, “sempre com um olhar institucional”.

A cerimônia também contou com as presenças da vice-reitora Rejane Nascentes, de pró-reitores, diretores do CCE e CCH, chefes de departamentos, técnicos e familiares dos diretores empossados. O evento teve ainda a participação de Tatiana Costa, técnica da Secretaria de Órgãos Colegiados, que fez a leitura dos termos de posse.

Inscrições abertas para a seleção de Monitor Nível II – Demandas Especiais para o Período Especial Remoto II (PER2)

O Departamento de Zootecnia informa que encontram-se abertas as inscrições para seleção de 1 (um) Monitor – nível II – Demandas Especiais para atuar no Período Especial Remoto II (PERII).

As informações sobre as inscrições e seleção constam no Edital (anexo), bem como os documentos pertinentes para seleção.

As inscrições vão até o dia 01/04/2021 e serão feitas através do preenchimento da Ficha de Inscrição que deverá ser encaminhada pelo candidato ao e-mail dzo@ufv.br juntamente com a documentação da seleção que consta no edital;

Atenção: Todos os documentos devem estar assinados e em formato PDF.

Edital 005.2021 – Seleção Monitoria Nível II – Demandas Especiais – PER 2

Ficha de Inscrição – Seleção Monitor PER 2

Lançamento da nova plataforma do BR-CORTE

O BR-CORTE buscando sempre compartilhar conteúdos de qualidade relacionados a pecuária de corte, irá realizar uma palestra virtual com o tema: “Exigências Nutricionais De Bovinos De Corte Em Condições Tropicais”.
A palestra será realizada pelo professor Sebastião de Campos Valadares Filho, professor titular DZO-UFV. Pesquisador 1A do CNPq, coordenador do INCT-CA e do BR-CORTE.
O evento marcará o lançamento oficial da plataforma BR-CORTE 4.0 que estará disponível nas versões WEB, ANDROID e IOS. Durante o evento será sorteado uma anuidade PREMIUM BR-CORTE.
Não perca a oportunidade de conhecer a nova plataforma BR-CORTE 4.0 que está cheia de novidades.

Não perca tempo e faça já sua inscrição.
Acesse: https://lnkd.in/dkbJhZn

Inscrições abertas para a seleção de Monitores Voluntários para o Período Emergencial Remoto (PER2)

O Departamento de Zootecnia informa que encontram-se abertas as inscrições para seleção de Monitor(es) Voluntários para o Ensino Remoto.

Leia o Edital e os documentos pertinentes para seleção.

As inscrições vão até o dia 04/03/2021 e será feita através da:

1- Ficha de Inscrição – deverá ser encaminhada pelo candidato ao e-mail dzo@ufv.br juntamente com a documentação da seleção que consta no edital;
2- Ata de seleção – deverá ser encaminhada pelo coordenador da disciplina ao e-mail dzo@ufv.br com o resultado da seleção;
3- Termo de Compromisso – deverá ser encaminhado pelo candidato ao e-mail dzo@ufv.br com as assinaturas do monitor e coordenador.
4- Plano de Trabalho – deverá ser encaminhada pelo coordenador da disciplina ao monitor e ao e-mail dzo@ufv.br.

Atenção: Todos os documentos devem estar assinados em formato PDF.

Professor do DZO conquista 5ª edição do Prêmio Funarbe de Reconhecimento em Pesquisa

O professor Sebastião de Campos Valadares Filho, do Departamento de Zootecnia, é o vencedor da 5ª edição do Prêmio Funarbe de Reconhecimento em Pesquisa. A premiação tem como objetivos principais reconhecer os esforços de captação e produção científica de alto padrão de docentes UFV e distingui-los como referência profissional institucional.

O pesquisador tem uma carreira reconhecida e já recebeu diversos prêmios em sua trajetória. A sua principal área de pesquisa é: exigências nutricionais de zebuínos. Atualmente, está trabalhando no desenvolvimento de dois aplicativos para os sistemas operacionais IOS e Android. Com esses aplicativos, que estão em fase final de teste, os produtores de gado de corte, a indústria de ração de bovinos e todos pesquisadores, consultores de empresas públicas e privadas e estudantes poderão formular dietas e predizer o desempenho de bovinos de corte, otimizando os lucros com a atividade.

Por fim, ele relata que receber o prêmio da Funarbe “significa o reconhecimento do esforço de vários professores e alunos de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado”, que fazem parte de sua equipe, e com os quais compartilha este reconhecimento.